23 agosto, 2016

Tralhas out, cleaning in

Tem sido mais ou menos isto que se tem passado desde que vim de férias. Percebi que a minha casa estava naquela fase de "acumulanço" excessivo de tralhas. É certo que ainda falta algum tempo para dar início a mais um ano escolar e o corrupio do costume, entre trabalhar, levar e trazer os garotos da escola e rumar às atividades desportivas. E nesta altura sobra muito pouco tempo e energia para por tudo em ordem em casa.
Este ano consegui envolver a família toda e todos fizeram a sua parte. A capacidade que temos de acumular coisas, e mais coisas, é impressionante.
Tudo começou com as paredes que já não viam tinta nova há algum tempo. Vai de comprar a tinta e todos os acessórios para dar aquele toque de lavado e arejado à minha casinha. E, vai daí, quando se começa a desarredar os móveis para libertar o espaço e dar inicio às pinturas, aproveita-se para fazer a seleção do que está a mais e não faz falta nenhuma. Tralhas que servem apenas para encher armários e dificultar a nossa vida do dia-á-dia.
Comprei tinta branca e não me poupei em custos: a Robbialac é fantástica! Bastou uma demão e as paredes e tetos parecem novos. A mão de obra foi a cá de casa e também por isso optei por uma tinta que nos ajudasse na árdua tarefa.
Enchemos uma carrinha de tralhas, umas para dar, outras diretas para o lixo.
Fizemos algumas mudanças sempre com o objetivo de dar espaço à casa, torna-la mais prática e arejada para todos. E não fui a correr para o IKEA, como de costume. Nada disso! Tudo aproveitado, reaproveitado, móveis a terem outra utilidade, etc. Os móveis mais antigos acomodaram-se na arrecadação que ficou super organizada.
Este tempo quente ajuda a despachar serviço. As paredes secam num instante e as roupas secam em menos de nada e as costas não se queixam tanto...
Ainda não dei a aventura por terminada, mas já se nota e muito a diferença :)

12 agosto, 2016

Zambujar

A Zambujeira é daqueles destinos de férias que nunca digo não. É um lugar comum, é certo, mas nunca me arrependo de lá voltar. Tem sempre algo novo e o antigo é sempre tão bom reviver.
Foram dias de praia, de sol e calor, de ondas que deram alguma luta, jantares prolongados em noites quentes. Adorei zambujar...